Procurar tratamentos para a coluna não é tarefa fácil. Isso porque você sempre vai querer optar por aquele que for mais eficiente e benéfico para você.

Mas, nem sempre as pessoas com dores na coluna sabem o que é o mais indicado para tratar aquilo que a está incomodando. Sendo assim, acham que nada pode resolver aquela situação.

Ou então, se acomodam com aquela dor e se voltam para os medicamentos para que possam aliviar de modo temporário aquele incômodo. No entanto, as questões que envolvem a coluna são um pouco mais complexas.

Para tratar essa área é preciso dedicar uma atenção especial a ela. Dessa forma, um serviço capaz de cumprir com as expectativas dos pacientes é o pilates.

Não é novidade que a técnica tem ajudado milhares de pessoas a melhorarem suas vidas de dentro pra fora. Uma vez que, ela é um meio para solucionar e aliviar as dores sem recorrer a medicações ou a intervenções grandes.

Quais tratamentos para a coluna o pilates oferece?

Quais tratamentos para a coluna o pilates oferece

O pilates é uma das melhores opções de exercício físico que se tem por diversas razões. Mas principalmente por incluir o trabalho da mente e do corpo juntos.

Ainda que o método tenha surgido no século passado, sua relevância é grande. Por isso, que até hoje, pode-se ver seus fundamentos serem aplicados nos estúdios e centros de bem-estar.

Isso porque ele não é apenas um exercício de repetição. O método faz com que o aluno seja observado pelo instrutor e assim ele pode avaliar a necessidade de cada um. Para só então, trabalhar em cima disso e adaptar os exercícios para que ele alcance aquilo que busca.

Podemos considerar que 80% da população sofrerá algum tipo de episódio de dor na coluna durante sua vida. Dentro dos estúdios de pilates, essa é a condição que mais aparece entre os alunos.

Hérnia de disco ou escoliose são exemplos dos principais problemas entre os alunos que procuram o pilates para auxiliar no tratamento e melhora da dor.

O método está cheio de benefícios que melhoram a saúde daqueles que possuem algum problema na coluna. Uma das razões do uso do pilates nos tratamentos para a coluna é por ele trabalhar de modo profundo a musculatura do abdômen.

Assim, consegue promover uma maior articulação para a coluna vertebral de modo que seja seguro e não gere sobrecargas. É uma das melhores opções pois não lesiona a musculatura.

Em quais patologias o pilates ajuda?

Se você tem dúvidas se o pilates pode ajudar em sua patologia, veja abaixo algumas delas:

Uma das razões da eficiência do pilates é que os exercícios são de baixo impacto e são feitos por meio de poucas repetições. Isso quer dizer que o pilates foca na qualidade e não na quantidade.

Por isso eles acabam gerando resultados que são mais eficazes e não prejudicam e nem geram nenhum tipo de sobrecarga nos músculos e articulações, gerando um desgaste bem menor que os exercícios de maior impacto.

Um dos motivos pelo qual o pilates consegue amenizar as dores no corpo é por conta dele trabalhar ele por inteiro. O pilates vai muito além do que se manter ativo, ele é realmente uma terapia para quem precisa.

Por meio de exercícios que estimulam a flexibilidade e a coordenação motora, o aluno consegue melhorar seu desempenho de vários aspectos. O realinhamento que se pode obter da coluna ajuda a melhora a postura.

Há vários exercícios de fortalecimento e alongamento para diversas partes do corpo que podem contribuir com a reabilitação e outras áreas também.

Através da consciência corporal que se pode obter por meio dos exercícios de fortalecimento, a musculatura do tronco fica mais preparada para sustentar a coluna.

Assim, há uma maior estabilidade e o indivíduo pode se mover de maneira correta sem sobrecarregar nenhuma área. A cabeça também fica alinhada ao pescoço e contribui muito para a postura do indivíduo, diminuindo o risco de lesões.

Qualquer pessoa pode fazer uso do pilates, desde crianças a pessoas mais idosas, gestantes e pessoas que precisam de reabilitação em alguma área do corpo.

Anatomia da coluna e tratamentos para região

Anatomia da coluna e tratamentos para região

Muitas pessoas possuem dúvidas ou não sabem como a anatomia da coluna é formada. Saber isso é importante para que o indivíduo conheça onde e como o pilates irá atuar.

Nossa coluna é composta por 26 massas ósseas individuais. Dessas 26, 24 são ossos chamados vértebras. Essas, estão empilhadas uma em cima da outra e acabam por fazer a formação da parte principal da coluna vertebral que vai da base do crânio à pelve.

Na base da coluna, existe uma placa que se chama sacro, que possui 5 vértebras fundidas. Ele forma a parte posterior da pelve.

Na parte de baixo do sacro existe um conjunto pequeno de 4 vértebras que são parcialmente fundidas, que é o cóccix. Fazendo a junção de todos esses componentes, a coluna possui um total de 33 ossos.

Para que se possa facilitar examinar a coluna, ela é dividida em três partes:

Logo, podemos observar a presença de 7 vértebras cervicais, 12 vértebras torácicas e 5 vértebras lombares. Para que a coluna possa ter uma menor absorção de impacto e gerar choque em outras vértebras, existem discos que fazem a separação delas.

Esses discos possuem uma fibra de colágeno e cartilagem e, por conta disso, conseguem cumprir sua função de encher e absorver os impactos gerados pela mobilidade do indivíduo.

No entanto, o envelhecimento, doenças, acidentes, dentre vários outros tipos de situações podem fazer com que os discos acabem sendo desgastados com o tempo.

O resultado disso é uma pressão nos nervos espinhais e um desgaste das vértebras. E isso causa muita dor nas costas.

Curvas da coluna

Ainda falando sobre a anatomia da coluna, podemos dizer que existem três curvas naturais, que são a cervical, torácica e lombar. As curvas são necessárias para que se possa oferecer um suporte arquitetônico à coluna.

As curvas são úteis para distribuir a pressão vertical na coluna e fazer com que o peso do corpo fique equilibrado. Se a coluna fosse toda reta, o mais provável que aconteceria é que ela dobrasse por conta do peso do corpo.

A presença de todas as curvas naturais faz com que o corpo se mantenha em uma posição neutra, que é uma das mais fortes e mais seguras.

Para que uma postura possa ser considerada perfeita, as curvas devem estar em equilíbrio e em posição neutra. No pilates, dentro dos tratamentos para a coluna, essa parte é muito bem trabalhada.

Isso porque sabemos que a maioria das pessoas que apresentam algum tipo de patologia na coluna, provavelmente tem problema com postura e alongamento.

Por isso que o pilates busca desenvolver isso da melhor forma para que o aluno consiga obter um bem-estar e um melhor desempenho em suas atividades de rotina.

Como trabalhar a coluna neutra no pilates?

Como trabalhar a coluna neutra no pilates

Muito se fala sobre o assunto, mas muita gente tem dúvida sobre o que é essa posição. A primeira coisa que é necessário entender é que cada corpo reage de modo diferente e de maneira única.

Então, é preciso fazer uma análise de cada indivíduo para que se possa achar através de sua biomecânica os comandos necessários para que se possa fazer os ajustes para encontrar esse ponto.

Por isso é preciso que se preserve a curvatura fisiológica de cada pessoa para que se possa estabilizar a coluna vertebral.

Para isso, é preciso que se ative o power house do corpo, dessa forma o indivíduo deve realizar a contração da musculatura estabilizadora do tronco que inclui:

Ao ativar essa parte do corpo, os músculos mais profundos e que oferecem uma maior estabilidade ao corpo acabam sendo usados. Assim, o trabalho dos músculos superficiais acaba sendo inibido.

Como que se deve trabalhar esse músculo?

O ideal não é trabalhar com o músculo superficial justamente por conta dele gerar uma dor muscular e fazer com que se tenha uma sobrecarga nas articulações, fazendo com que o aparecimento de dores sejam maiores.

Manter a coluna neutra faz com que o power house consiga ser ativado mais vezes e possibilita uma sustentação maior da coluna, fazendo com que o tronco fique mais forte e se previna lesões.

O power house também ajuda na reabilitação das patologias da coluna e em outras articulações. Ao saber que todo nosso movimento provém do centro da força é preciso que esta região se mantenha estável e alinhada para que todos os nossos movimentos sejam feitos da forma certa.

Ao fazer o posicionamento do power house além de fazer com que a saúde da coluna se mantenha em bom estado, conserva-se também aos órgãos justamente por conta da musculatura que os envolvem estarem estimuladas.

No entanto, nem tudo são flores e existem diversos fatores que fazem com que obter uma coluna neutra seja algo difícil. Abaixo, citaremos alguns exemplos:

Quadros patológicos

Em quadros onde o paciente possui muita dor aguda, o posicionamento da coluna neutra pode servir como um dos tratamentos para a coluna por proporcionar um alívio da dor e fazer com que haja uma sustentação maior.

Em casos onde há uma grande alteração na postura, este tipo de posicionamento não será mais fácil. A razão desse fato é que quando o corpo se adapta a algumas mudanças, ele acaba gerando diversos desiquilíbrios musculares.

Esses desequilíbrios então geram uma tensão maior dos músculos superficiais, gerando também muita dor e inibe a musculatura profunda de atuar na sustentação da coluna neutra.

Além do centro da força ser algo a se trabalhar, é preciso que outros pontos tenham atenção como a mobilidade dos ombros, caixa torácica, coluna e pelve. Qualquer um desses fatores pode dificultar o trabalho da coluna neutra.

Tratamentos para a coluna por longos períodos

Grande parte dos trabalhos hoje em dia exigem uma grande quantidade de horas sentado. É nesses momentos que a coluna acaba tendo uma sobrecarga maior.

A falta de uma cadeira ergonômica no ambiente de trabalho pode levar o trabalhador a mudar sua postura e permanecer do jeito errado por mais tempo do que o normal.

O resultado disso é principalmente a presença de sedentarismo, fadiga na musculatura e desequilíbrios musculares por conta do enfraquecimento da musculatura do tronco.

Tudo isso resulta em um indivíduo cheio de vícios em sua postura. Outros fatores que fazem com que a coluna sofra são os fatores somáticos do dia a dia.

Isso porque nosso corpo é o espelho daquilo que vamos sentindo ao longo do dia. Por meio dele é que conseguimos carregar nossa personalidade entre vários outros fatores que acabam se refletindo na postura.

A maneira como uma pessoa se posiciona vai muito além de como ela se senta em uma cadeira. A postura é carregada com uma série de reflexos na forma que enxergamos a vida.

Não é à toa que indivíduos mais pessimistas possuem a postura mais curvada para baixo. Isso porque ela reflete seu humor negativo. A grande vantagem do pilates então focado nessa área é adquirir os seguintes benefícios:

  1. Movimentos com maior amplitude;
  2. Mais flexibilidade ao corpo;
  3. Maior capacidade respiratória;
  4. Melhora na função dos órgãos;
  5. Melhora no equilíbrio e coordenação motora;
  6. Maior postura;
  7. Melhora nas dores;
  8. Alívio nas tensões;
  9. Melhor articulação de movimentos.

Conclusão

Conclusão

Por fim, fizemos aqui um levantamento de vários fatores e de como os tratamentos para a coluna através do pilates podem ajudar um indivíduo a se recuperar.

O pilates vai muito além de simples exercícios. Por meio dele se torna possível ter uma vida melhor e trabalhar não só nas suas patologias, como no equilíbrio do corpo por completo, incluindo o fator mental.

Então, se você tem interesse nesse conteúdo e quer saber mais a fundo sobre os benefícios do pilates, conheça o curso de formação em pilates e saiba tudo a respeito desse método que vem sendo passado há centenas de gerações.

Comente aqui então se você apresenta algum tipo de patologia na coluna e compartilhe este conteúdo com mais pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *